08/10/2014

Então...

Pessoal, 

vou excluir o blog e só estou escrevendo esse post porque sei que tem pessoas queridas que todo dia entram aqui para conferir se tem alguma atualização. Também excluí a fan page do blog. Aliás, tentei, mas o facebook me diz que só daqui há 14 dias. Talvez, eu disse TALVEZ, eu comece um outro blog, com uma temática diferente, mas isso só no meu futuro incerto saberei. No mais, pra quem quiser me acompanhar na possível nova aventura, pode me mandar um e-mail, pode me adicionar no face ou me seguir no Instagram @du_wandekoken. Lá no Insta estou bem mais presente e com certeza não vou sumir.

Um beijo e obrigada por todo o tempo e carinho dedicados! Vocês são umas fofas (e fofos) e me proporcionaram - de coração - momentos de felicidade com tanto comentário carinhoso AND respeitoso!

Obs.: o blog vai ficar disponível ainda por um tempo para todo mundo ter a oportunidade de ler essa pequena despedida.

Eduarda Wandekoken


01/10/2014

Informação de utilidade pública: as bancas de livros do metrô da Carioca ♥


Acabei de publicar essa foto lá no Insta e resolvi fazer um post no blog sobre o assunto só pra manter esse espaço atualizado. Mentira! Na verdade era porque eu queria dividir com mais gente essa informação, especialmente com as cariocas que curtem ler AND um bom achado. Ando meio sumida daqui, mas no Insta e na página do blog estou mais presente, entonces meu povo, pra quem não me segue no Instagram: @du_wandekoken e a fan page do blog é só você clicar no curtir aí do seu lado direito. Pronto, vai tá em contato comigo! =) Maaas, voltando ao assunto de utilidade pública...

O negócio é o seguinte: o desafio do pote da leitura foi pro saco porque no meu caminho diário para ganhar o pão e o leite das crianças a ração da Lola e da Nutella, eu me deparo com barracas de livros com preços bem amigos, lá na saída/entrada do metrô da Carioca. São livros da modinha, livros clássicos, livros de facul e etc. Tem para todos os gostos e bolsos. É mais barato do que em loja e ainda rola um desconto se você chorar! Resumo da ópera: uma perdição para os bibliófilos!

Passo todos os dias lá, na ida e na volta, com a cabecinha virada, quase a ponto de esbarrar nos transeuntes ou de simplesmente levar aquele tombo cinematográfico em frente aos sei lá, 1 milhão de usuários do metrô! E tem dias que eu simplesmente não resisto, dou uma espiadinha e, claro, compro! Desde que descobri as barracas comprei os seguintes títulos:

1 - A guerra dos tronos
2 - O terceiro Reich no poder
3 - Elizabeth I
4 - As crônicas de Nárnia
5 - Mein Kampf: a história do livro
6 - A culpa é das estrelas
7 - Um lugar na janela

Se pudesse e meu dinheiro desse, compraria pelo menos um livro (um na ida e um na volta do trabalho) todos os cinco dias úteis da semana HAHAHAH.

#ficaadica

22/09/2014

Vá catar coquinhos!

Minha psiquiatra me disse semana passada que eu falo sem pensar. E falo mesmo. Obviamente, tem momentos em que as sílabas nem cruzaram a fronteira dos meus lábios e já estou me arrependendo do equivoco. Graças a Deus tenho poucos - mas excelentes - amigos que me puxam as orelhas, educadamente, quando escorrego. No quesito julgamento precipitado sou campeã de tombos e tropeços! E seria uma baita hipocrisia dizer que, assim como eu, você que está aí lendo o que eu escrevo não julgou, julga ou julgará alguém pela aparência ou coisa que o valha. Me poupe da sua falsa educação. O mundo é isso mesmo, a gente julga o tempo todo, é um mecanismo de defesa. ENTRETANTO, isso não quer dizer que devemos, independente de qualquer forma, atribuir juízo de valor aos nossos preconceitos e, consequentemente, menosprezar, ridicularizar ou fazer algum mal ao outro por isso. As vezes a gente o faz sem pensar, as vezes a gente machuca o próximo sem nem perceber. Já fiz isso várias vezes e é claro que me arrependi. Mas a vida é isso, a gente vai vivendo e aprendendo! A gente abaixa a cabeça, pede desculpas e bola pra frente, vamos tentar não cometer o mesmo erro no futuro. 

Eu penso assim.

Ultimamente venho revendo meus textos porque, como já mencionei VÁRIAS vezes, o que gosto mesmo no blog é a possibilidade de externar meus pensamentos na maioria das vezes conflituosos, desconexos e, no mínimo, incoerentes. Como diria Raul "eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo". Quando escrevo eu transbordo, tiro o excesso, esvazio o pote. E isso me faz um bem danado! Fico um tanto quanto chateada quando não sou compreendida, mas tento ver pelo lado positivo e penso "ôpa, a culpa é minha por não ter me expressado direito". Esse é o lado chatinho de se expor tão abertamente assim, num diário virtual. Mas o pior nem é isso. O pior é ter que aturar gente sem educação que tem o trabalho de entrar no blog, ler o que eu escrevo, parar para comentar o que escrevi e esse comentário ser um xingamento!

CARA, ainda não evolui o suficiente para achar um lado positivo nessa atitude! Então digo o seguinte, hater querido, pode me xingar a vontade (você só está dando ibope para o meu blog!). Enquanto você perde seu tempo vindo aqui me xingar eu estou te mandando um monte de energia positiva! Porque ainda não vejo um lado positivo para essa atitude, mas sei por experiência própria que o mal a gente paga com o bem! =)

E só para concluir: tenho um espelho bem grande aqui em casa, de corpo todo! Além do mais, convivo comigo mesma há 31 anos e sei cada detalhezinho escroto e odiável que tenho na minha aparência, não preciso que terceiros os apontem!

A mensagem é clara: não gosta do blog? Não gosta de mim? Não acesse, não jogue no Google "Ela brinca de procurar", não comente. Vá procurar coisas que te façam feliz querido hater!

Ou melhor. Vá catar coquinhos! (porque eu tenho cinco anos de idade e preciso usar essa expressão, HAHAHAHA)

Obs.: Sobre o assunto, minha querida amiga Stella (beijo amiga, TE AMO), me mandou esse texto aqui, que julgo ser super apropriado como ponto final para a questão!


Viu, esse é meu espelho de corpo todo! Com dois looks P&B que eu achei LINDOS! =)

21/09/2014

#StopTheBeautyMadness

Se você não vive em Marte, muito provavelmente já ouviu falar ou leu a respeito do projeto StopTheBeautyMadness e suas variantes (#nomake, #nofilter e por aí vai...). 

Sucintamente, o projeto questiona os padrões de beleza atuais e seu impacto na sociedade, mais precisamente na vida de nós, mulheres. Esses padrões loucos de beleza que já estamos carecas de saber. E, bem, a proposta está bem clara no nome do projeto: chega dessa loucura!

Mas esse questionamento abre margem para uma infinidade de situações, que de maneira nenhuma podem ser generalizadas! Entre várias, temos as mentes fracas (claro que não são todas) das adolescentes e pré-adolescentes. Quando li "Bling Ring: a gangue de Hollywood", no começo desse ano, meu queixo caiu com a infinidade de informações - na falta de um termo melhor - tristes, sobre essa nova geração TÃO influenciada pelos meios de comunicação e, consequentemente, por essa loucura de consumismo (de beleza, de itens de consumo, de padrões estéticos e sociais). Tenho uma sobrinha pré-adolescente é é PATENTE a influência que a mídia tem sobre ela. Eu, como tia coruja, fico decepcionada. Por exemplo, ela tem uma beleza exótica: olhos cinza (isso mesmo, cinza), uma pele que parece que vai à praia todos os dias - mas ela mora na região serrana - e um cabelo encaracolado, loiro, lindo. Mas ela ALISOU. Não que não esteja bonito. Está. Mas o fato é que o conjunto da obra que Deus criou era o que a diferenciava das outras pessoas. Era único e igualmente belo. Deu pra entender?

Também podemos citar a dependência de tais padrões X autoestima. São tantas, tantas, taaaaaantas referências magras, altas, loiras com cabelo liso, hidratado AND com babyliss a la Gisele Bündchen (ris) em capas de revistas, blogs e EM QUALQUER OUTRA FONTE DE INFORMAÇÃO QUE CONSULTEMOS que, convenhamos, fica difícil fugir desse ciclo vicioso. E é aí que me pergunto: de quem é a culpa? Dos veículos de comunicação em massa que vendem esse tipo de beleza ou de nós, consumidoras que CONSUMIMOS esse tipo de informação? Já parou pra pensar nisso? É justamente isso, um ciclo!

E é aí que caímos feito patinhos! 

Putz, meu cabelo é enrolado e a fulaninha protagonista da novela das 21hs tem um cabelo liso SUPER NA MODA. Vou alisar.

Sou baixinha, mas existem saltos de 12 centímetros! Por que não dar um jeitinho no meu tamanho? Assim fico igual as modelos!

Queria MUITO comer um X-TUDO, acompanhado de uma porção GENEROSA de batatas fritas e um litro de Coca Cola, mas na revista diz que não posso! Vou ENGORDAR!

Sou branca igual a um palmito em conserva, mas no verão tenho que estar bronzeada! Vamos pra praia amiga?

Sou negra, mas a revista me diz que não posso usar determinadas cores! Mas poxa, aquela cor, aquela cor que tá na lista negra, é justamente a que eu mais AMO!

Sou uma girafa, juro (era até meu apelido na escola), adoro salto alto, mas só uso sapatilha. Fica estranho mulher mais alta que homem né?

Cara, tô mega gorda! Li no blog de fulana de tal que devo me alimentar só de suco verde! Vou ficar magrinha semana que vem, vocês vão ver!

Situações hipotéticas, mas tenho certeza que alguém vai se identificar!

O negócio é o seguinte. Somos sete bilhões de pessoas no planeta Terra (ou mais) e essa pincelada que dão para o mundinho das pessoas que são "alguém" e que, consequentemente, devem ser imitadas, seguidas, idolatradas,  não corresponde à gritante maioria restante. E se você leu essa última frase e se ateu apenas à palavra "restante" e ignorou "gritante maioria", você, provavelmente já sucumbiu, ris.

Nós não somos resto, somos MAIORIA. 

Nada contra as "magras, altas, loiras com cabelo liso, hidratado AND com babyliss a la Gisele Bündchen". Veja bem, isso não é inveja!!! O que quero dizer é que cada um tem uma característica que o diferencia do outro e nos torna tão interessantes! Usar de todos os recursos estéticos que dispomos no mercado é útil até certo ponto. O equilíbrio, acredito, é fundamental. Queremos ser um exército massificado de Barbies??? Ou queremos mostrar nossa franjinha torta, nossa marca de catapora na ponta do nariz, nossa sobrancelha falhada, nossa batata da perna de jogador de futebol, nossos pneuzinhos de felicidade (porque comer "X-TUDO, acompanhado de uma porção GENEROSA de batatas fritas e um litro de Coca Cola" É MUITO BOM!)?

Viva a diferença!

E eu nisso tudo? 

É raro me ver na rua sem maquiagem. ADORO ter sempre as unhas feitas e pintadas de preto ou vermelho, embora ultimamente não tenha tempo para esse adorno. E, bem, se tenho um blog sobre look do dia e talz, é claro que gosto do vestuário feminino. Entretanto, no que concerne a maquiagem não é caso de consumismo louco, de vaidade ou de autoestima. Bem, talvez seja um pouco de problema de autoestima. Como já comentei por aqui, tenho uma doença chamada rosácea, que não tem cura e só piora com o tempo. O mal que já me fez não pode ser remediado, apenas posso controlar e tentar minimizar os problemas futuros. E é por isso que uso maquiagem praticamente todos os dias! Meu rosto, principalmente as bochechas, é MEGA vermelho. Tenho a pele muito sensível e qualquer coisinha me deixa marcada. Tenho pálpebras caídas que me deixam constantemente com cara de triste. E olhos pequenos. E MUITOS cabelos brancos, hahahah. Por causa disso tudo uso a tal maquiagem, mas apenas para tentar minimizar as características que eu não curto. Nada de me transformar em outra pessoa. Acredito que uso o recurso da maquiagem com bom senso, comedimento e moderação.

Minha mensagem é a seguinte: cada caso é um caso. Pare com a loucura da beleza apenas se isso for realmente uma loucura. Repense seus conceitos, seus padrões de beleza e pare de se comparar tanto com os outros. Quando a gente foca apenas na gente os outros acabam sendo isso mesmo, apenas os outros!

Eu poderia continuar escrevendo por hooooooras sobre esse assunto. Me desculpem se fui "rasa" nas minhas ponderações, mas é que agora vou lá almoçar no Outback e encher a minha pança de coisas gostosas, HAHAHAHAH. Vou ficar com, provavelmente, um quilo a mais. Mas um quilo acompanhado de felicidade!

Pra finalizar, minha contribuição para o #StopTheBeautyMadness:

MINHA CARA VERMELHA SEM NENHUMA MAKE!

Obs.: não revisei o texto, me perdoem pelos erros! :(

Créditos do dia:
Blusa: Forever 21 - US$16,80
Calça: Forever 21 - US$24,28
Sapatilha: Sonho dos Pés - R$79,00
Colar: Saara - R$25,99
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...